Perdão de dívida

16/12/2021
perdao-de-divida

O que é o perdão de dívida?

O perdão de dívida é o cancelamento voluntário do montante total ou parcial da obrigação. Ou seja, mesmo que exista uma dívida acumulada, há a possibilidade de solicitar à entidade credora o seu cancelamento.

A concessão de perdão de dívida pode ser feita por meio de acordo entre as partes envolvidas, como forma de solucionar um conflito. Ou ainda, pode ser uma medida tomada pelo credor, como forma de beneficiar o devedor.

O perdão de dívida pode ser total ou parcial. Quando é total, significa que a obrigação é completamente cancelada. Já quando é parcial, significa que parte da dívida é perdoada, com relação à parcela não quitada.

Por exemplo, se o devedor tem R$ 100,00 para pagar e apenas resolve pagar R$ 50,00, nesse caso houve Parcelamento de Dívida. Mas se o credor resolve perdoar a dívida, ela será cancelada por completo.

Quem pode pedir perdão de dívida?

Qualquer pessoa que tenha uma obrigação financeira pode solicitar o perdão de dívida. Para isso, é necessário entrar em contato com a entidade credora e negociar a quitação da dívida.

É importante ressaltar que o perdão de dívida não é uma regra geral e nem é concedido automaticamente. É um benefício, que deve ser negociado sempre entre as partes envolvidas: o devedor e a entidade credora.

Quem pode conceder perdão de dívida?

A entidade credora é a única que pode conceder perdão de dívida. Isto é, o banco, financeira e outros agentes financeiros podem fazer isso por meio do pagamento da dívida ou da não cobrança de juros e multa.

O perdão de dívida somente é concedido se a entidade credora considerar que fez um bom negócio, ou seja, quando tem interesse em abater parte da dívida. O devedor também deve estar ciente de que é preciso negociar uma quitação da dívida junto à entidade credora.

Como funciona o perdão de dívida?

A concessão do perdão de dívida ocorre quando a entidade credora decide abater o valor da dívida. É interessante ressaltar que, mesmo antes do perdão, a situação não precisa estar incorreta e o devedor pode ter uma boa negociação com a entidade credora.

A concessão do benefício ocorre geralmente de forma unilateral, ou seja, é decisão da entidade credora conceder o perdão da dívida. Mas isso não impede que as partes envolvidas possam chegar a um acordo, com o propósito de negociar novos termos da dívida.

A concessão do perdão de dívida não está sujeita à prévia notificação com o devedor, mas o devedor deve estar ciente de que a dívida pode ser cancelada por completo.

Como negociar perdão de dívida?

Uma vez que a entidade credora tem interesse em conceder o perdão de dívida para o devedor, este passará a quitar apenas parcialmente a dívida.

É importante ressaltar que a negociação do perdão é feita diretamente entre as partes envolvidas e não pode ser solicitada por terceiros.

A negociação é feita através de um acordo entre as partes, no qual são definidas as modalidades da dívida e o valor a ser pago pelo devedor para quitar a dívida.

É importante que o devedor esteja ciente de que a concessão do perdão não é automática e depende da decisão da entidade credora.

Caso a entidade credora não conceda o perdão da dívida, o devedor poderá procurar outras instituições financeiras para renegociar os termos da dívida.

Quanto tempo demora para conceder perdão de dívida?

Não há um prazo específico para concessão do perdão de dívida. Isto é, a entidade credora pode conceder o benefício a qualquer momento, desde que esteja de acordo com os interesses da instituição.

Entretanto, é importante ressaltar que o perdão de dívidas é concedido de forma unilateral e não pode ser imposto pelo devedor. A entidade credora decide se quer ou não abater parte da dívida, por isso ela decide quando permitirá que o devedor renegocie as condições para pagar.

Quer receber conteúdos específicos de contabilidade?
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Site produzido por Digitalize Now.